Keukenhof: uma dose concentrada de primavera

A primavera é uma época linda do ano. É por causa das flores, das árvores verdes e das temperaturas mais amenas, mas na verdade é muito mais que isso. A primavera é uma época de renascimento, depois de meses de inverno. Meses do cansaço de vestir muitas roupas, de ter sempre uma certa tensão no corpo que se contrai para se proteger do frio, de dias curtos e quase sem sol. Por isso, quem vive o inverno aprecia ainda mais a chegada dessa tão esperada época do ano. E, claro, ver as folhas começando a nascer, muitas vezes ainda debaixo de finas camadas de gelo, e a maravilha colorida das flores, é incrível.

Pois bem, o Keukenhof é um concentrado de todas essas sensações boas. Ele fica na Holanda, pertinho de Amsterdã (30 minutos de ônibus a partir do aeroporto) e não por acaso fica aberto apenas 8 semanas por ano. O objetivo da administração do lugar é mostrar todo o esplendor da primavera garantindo que durante todo o período de abertura os visitantes encontrarão uma imensidade de variedades de flores.

O parque é conhecido pelas tulipas e, de fato, são mais de 400 espécies expostas ali, mas a variedade de flores vai muito além das tulipas. Cada detalhe do ambiente é pensado para provocar essa sensação gostosa de primavera, desde os desenhos dos canteiros, que mudam todo ano, até a espécie de grama, escolhida pela sua cor que contrasta perfeitamente com o colorido das flores.

O parque nasceu de uma exposição de flores, onde os comerciantes locais iam expor suas mercadorias para atrair compradores. Mas o interesse foi tão grande que aos poucos, passando por diversas administrações e donos, o parque foi se construindo como ele é hoje. É preciso ressaltar que ele é imenso. Por isso mesmo, é gostoso caminhar um pouco sem rumo e deixar-se perder em meio à paisagem. Também é possível visitar os pavilhões de exposições, onde é possível não apenas ver flores, mas também um pouco da história do parque e exposições temporárias. Quem quiser pode ainda almoçar na praça de alimentação do parque, que aliás conta com uma ótima infra-estrutura de banheiros e de acessibilidade para pessoas com mobilidade reduzida.

Eu passei um dia muito agradável no parque. Foram em torno de 6 horas de visita, incluindo 1 hora e meia de almoço no restaurante ao lado do castelo Keukenhof (mas não recomendo, pois fica fora do parque, é preciso pegar o carro e ir até lá. A vantagem é a tranquilidade absoluta). Visitei em abril e ainda estava frio, mas fazia um solzinho discreto, suficiente para ressaltar ainda mais as cores incríveis do lugar.

É um passeio imperdível para quem estiver na Holanda ou na Bélgica nessa época do ano (em 2018 o parque fica aberto até 13 de maio) e, claro, gostar de flores e parques. É preciso dizer, no entanto, que é possível ver flores quase por toda parte nessa época do ano. As cidades (como Paris, Londres e Amsterdã) são cheia de jardins que ficam cheios de flores e onde é possível apreciá-las em um ambiente mais natural. Digamos que o Keukenhof é quase uma Disney das flores, onde tudo é pensado e planejado para criar uma experiência mágica. Não vá ao parque esperando cenários selvagens e pouco trabalhados.

Eu não sei exatamente por que vias o Keukenhof virou moda no Brasil, mas de uns tempos pra cá muitos brasileiros vêm o parque como parada obrigatória nas viagens de primavera à Europa. E de fato, o lugar é maravilhoso. Mas, se o parque não coube no seu roteiro ou no seu orçamento (já que a entrada é salgada e custa 18 euros por pessoa. Se comprar online sai por 17), não se preocupe. Há milhares de formas de curtir a primavera e de se deixar envolver por essa sensação boa de renascer, de recomeçar e de ganhar forças para realizar nossos sonhos.

Para todas as informações sobre preços, horários e a temporada do Keukenhof visite o site deles (em inglês).

Para mais dicas sobre viagens na Holanda, onde ir, o que visitar, onde ficar, consulte o site oficial do escritório de turismo holandês (em português).

3 comentários sobre “Keukenhof: uma dose concentrada de primavera

  1. Pingback: Holanda além de Amsterdã, tulipas e moinhos: conheça a cidade de Gouda | Com Fusos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *